Os pelos do peito do professor

artigo, diário, educação, escrita, humor

      Naquela sala de aula ouviu-se o toque para o intervalo da manhã. Após a primeira área disciplinar, é tempo de conviver com os colegas, lanchar e visitar a casa de banho, num espaço de tempo que se adivinha demasiado curto, uma vez que foi tecido por aqueles que se escondem entre secretárias e que só às vezes aparecem para mostrar sorrisos amarelos/falsos, de quem nunca soube brincar ou interagir com crianças. O respeito consegue-se pela expressão antipática, forçada ou pelas unhas de gel, o batom e a oxigenação dos cabelos.

hand-886418_1920

      Da janela virada para o recreio dos mais pequeninos e dos maiores, com atividades lúdicas, o Sol acariciou-nos com os seus raios quentes, numa manhã convidativa para o retorno ao fecundo leito noturno. Subitamente, dois dos meus “piolhos” começaram a brincar com a gola da minha camisola. Gola para aqui, gola para ali… Acorda Paulo, são 10 horas!

      Quase desnudando a parte superficial do meu peito, ela disse:

– Oh Professor tens que ir a um lugar onde te cortem os pelos do peito!

      Sem saber como explicar a minha preguiça (ou escolha, eu sei lá!) a uma piolha de oito anos, a resposta logo se fez sentir por parte do colega da mesma idade:

– Não tem não! Não sabes que ele pode andar das duas maneiras? É uma questão de gosto!

      E ali fiquei parvo, entre a promissora conversa de dois jovens adultos, discordando (é tão bom discordar!), enquanto previa nova guerra com o colar da camisola, temendo que descobrissem alguns dos meus pelos brancos, esses sim, merecedores da mais perfeita depilação.

Anúncios

12 comentários sobre “Os pelos do peito do professor

  1. É sempre instrutivo o diálogo entre os pequeninos, seres que demonstram uma sinceridade que muitas vezes o adulto vai perdendo ao longo da vida, camuflando a verdade em tons conciliatórios para que outros não se sintam ofendidos, pois nem todos conseguem conviver com a franqueza.
    Dois pimpolhos que poderiam desenvolver uma ‘tese’ sobre os pelos do peito do professor, rs. Imagino quantas histórias poderias contar a respeito destas crianças que olham o mundo com tanta pureza que até pensam que podem resolver os problemas de todos os adultos. Tens em mãos, meu amigo, um manancial de sinceridade, pureza e verdade a descobrir e ajudar a desenvolver nessas maravilhosas crianças que estás encaminhando pela vida. Quem sabe até um livro a ser publicado? Já pensou nisto?
    Em casa, como estão as coisas? Alguma mudança nesta época que antecede o Natal?
    Por aqui, um período muito difícil para mim, pois tenho que organizar as comemorações que antes eram providenciadas com a ajuda do companheiro perdido recentemente. Era ele quem me ajudava na escolha dos presentes das crianças da creche, quem armava a árvore de Natal com o mesmo entusiasmo dos pequerruchos, quem se vestia de Papai Noel para a criançada… São tantas as lembranças bonitas que chegam da memória, mas que se aninham num manto de tristeza no coração confrangido… Há que seguir, há que camuflar as lágrimas que as crianças não entenderiam, há que se colocar no rosto um sorriso e tentar passar por este período da melhor forma possível.
    Lá no meu cantinho deixei uma homenagem para os amigos queridos da blogosfera. Foram momentos onde pude esquecer por momentos as tristezas, pois a tarefa de organizar cada rosto dentro das montagens me prendia a atenção. Para aqueles que não possuíam fotos, e como não poderia deixá-los de fora, optei por colocar o nome numa paisagem. Acredito que apesar de singela pude demonstrar toda a minha amizade e consideração por cada um. É claro que tu também estás lá no mosaico, pois apesar do pouco tempo de convivência aprendi a ver em ti uma pessoa sensível, preocupada em encaminhar crianças nos seu primeiros passos, excelente filho que sabe valorizar o que já recebeu da vida, e hoje se dedica com um grande amor e carinho em cuidar da mãe e da avó, pois sabe que as duas dependem de sua atenção. Tu és um ser humano incrível, meu querido, e merece de mim todo o respeito e admiração pela pessoa linda que tu és.
    Que o Natal possa ser vivido por ti de uma forma que encha o teu coração de paz, de alegria, de esperança.
    Deixo um beijo aconchegado no teu coração, a dizer do meu carinho por ti,
    Helena

    Curtido por 1 pessoa

    1. Olá, Helena.
      Como sabes, esta época é “terrível”. Prefiro vivê-la como se de uma fase consumista se tratasse. Tenho procurado extrair o que de melhor há nas minhas crianças. Uma vez que o meu destacamento “obriga-me” a trabalhar com casos problemáticos, para procurar o equilíbrio, nada como sentar-me e interagir junto a “crianças de paz”. A vida tem-me ensinado a tirar partido dos pequenos momentos.
      Doce beijo e muita força, doce Helena.
      Beijos mil.

      Curtir

  2. Mto bom Paulo. Excelente, em geito de reflexão pessoal. Mas estava a aguardar mais. O texto não terminasse com aquela: “… mais perfeita depilação”.

    Abraço
    Mag

    Curtido por 1 pessoa

  3. é a sinceridade infantil a mais valiosa da vida. Espero que não sejam, mais tarde, uns desiludidos como eu. E desejo-te que sejas um bom professor, um exemplo nas suas vidas. Acho, do pouco que te conheço, que o és, e serás aquele sempre professor queridos naqueles seus corações de criança, depois adultos.

    Curtir

Deixe a sua opinião.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s