Posso agarrar uma nuvem?

diário, educação, memórias

      Sentado, a desenhar a sua banda desenhada correspondente ao texto analisado na aula de português, na imensidão do sonho dos seus 8 anos (quase 9, como me diz), perguntou:

– Senhor Professor, de que são feitas as nuvens?

Com pequenas orientações descobriu a resposta.

      Passados alguns instantes, uma nova pergunta gotejou do seu eterno mar de ternura:

– Senhor Professor, é possível agarrar uma nuvem? Parecem tão fofinhas!

Por um lado, dão vontade de  brincar e por outro de comer.

Novos dados foram fornecidos, a par do estado gasoso da água, até então desconhecido. Em mim, a vontade de dizer que todos podemos agarrar as nuvens e voar num céu azul. Saltar entre elas e brincar às escondidas. Desenhar palavras em inglês, como as que me pede para verificar se estão bem escritas. Derrete-me este mundo de criança dos outros tempos. Fragiliza-me até. Pena que o sonho tantas vezes se desencontre da realidade.

Anúncios

6 comentários sobre “Posso agarrar uma nuvem?

  1. Paulo , a mim também enternece e encanta este mundo de pureza em que muitas crianças vivem. Quantas perguntas mágicas surgem dessas abençoadas cabecinhas… Perguntas que muitas vezes dá mesmo vontade de responder com frases poéticas “todos podemos agarrar as nuvens e voar num céu azul. Saltar entre elas e brincar às escondidas”, pois são respostas dadas pela nossa criança interior, aquela que muitas vezes sufocamos quando ela quer ter voz para responder, para questionar, para dialogar, argumentar… Muitas vezes eu me pergunto, vendo um adulto austero, sem nenhum pingo de ternura ao lidar com uma criança, eu me pergunto que caminhos aquele adulto percorreu para ter esquecido no meio do caminho a sua criança interior, aquela que certamente viria a suavizar sua voz e enternecer o seu coração quando frente a uma criança. Tu que és professor e lida com estas criaturinhas, imagino a facilidade que tens de deixar a tua criança “brincar” nos devaneios de teus alunos… É o “alimentar” dos sonhos de nossas crianças que certamente trará à tona os futuros escritores, poetas, romancistas… Alimentar o corpo, alimentar o espírito, alimentar a imaginação, uma tríade que certamente desenvolverá um ser humano melhor, mais equilibrado, mais centrado, onde as emoções também tenham seu curso natural.
    Eu aprendo tanto com as crianças da minha creche… Aprendo com meus velhinhos no asilo… Aprendo com os amigos blogueiros… Enfim, meu amigo, a vida se torna um eterno aprendizado para quem a frequenta com assiduidade, empenho e amor. Assim como eu sei que tu o fazes.
    Quando tiver um tempinho, dá uma passada no meu espaço, pois tenho lá uma postagem sobre uma criança que eu acredito irá te agradar, dada a extrema sensibilidade que eu vejo nos teus escritos.
    Meu carinho num beijo no teu coração,
    Helena

    Curtido por 1 pessoa

    1. É o “alimentar” dos sonhos de nossas crianças que certamente trará à tona os futuros escritores, poetas, romancistas… Alimentar o corpo, alimentar o espírito, alimentar a imaginação, uma tríade que certamente desenvolverá um ser humano melhor, mais equilibrado, mais centrado, onde as emoções também tenham seu curso natural.

      É exatamente o que tenho vindo a constatar. Até então, nunca tinha trabalhado com estes níveis etários. Apesar de ser da área das ciências exatas, há em mim o Paulo “das letras”. Como tal, contemplar alguns com o prazer pela aquisição da expressão escrita, saber o significado de palavras, deixarem que o seu mundo transpareça na forma de palavras, é um grande jubilo.
      Beijos, Helena.

      Curtir

Deixe a sua opinião.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s