Rodrigo Serrão – Hei de Amar-te a Vida Inteira

artigo, música, música portuguesa, poema

 

O poema

— Hoje quero dar-te o sol…

— Dá-me então a lua cheia,
debruçada em ondas mansas
que se estendem pela areia

Hoje quero ser a chuva…

— Pois então eu sou a terra
que o meu corpo é todo um fogo
em resposta à primavera…

— Hoje, quero ser o vento
num poema deslumbrado,
e mostrar-te sem ter medo,
porque estou sempre, ao teu lado

— Hoje quero dar-te tudo,
de uma vez e para sempre,
quero ser como um guerreiro,
que a ti se entrega, simplesmente.

Hoje quero ouvir-te os sonhos,
sós,
à luz de uma candeia.
Hoje quero ter o tempo
de te amar a vida inteira…

— E só por isso dou-te a mão,
e com ela este recado,
meu amor a eternidade….

São os momentos lado a lado

 

 

Advertisements

10 thoughts on “Rodrigo Serrão – Hei de Amar-te a Vida Inteira

  1. Não há possibilidade de transcrever o poema “Hei-de amar-te a vida inteira?”
    Obrigado desde já a quem possa aqui mostrar o poema.

    Gostar

Deixe a sua opinião.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s