Aquele Abraço

diário

Nem todos os dias são preenchidos por encantos que se sucedem.

Confuso e frustrado percorri aquele corredor mal iluminado, mas bonito. A Luz fez-se sentir quando um aluno, pequenote no tamanho e idade, grande no coração sorriu-me e perguntou, depois de dizer “olá”:

-Professor, posso dar-lhe um abraço?

A Luz, a educação e o sorriso derreteram-me, impulsionando positivamente aquele dia num óbvio “Claro que podes!”

 

The Sun

Sun by Paulo Vasco

Advertisements

5 thoughts on “Aquele Abraço

    1. O aluno foi a Luz do meu dia.
      Não escrevi tudo sobre aquele fatídico dia porque em Portugal, a liberdade é relativa. Mas reitero, ele deu-me a Luz necessária para enfrentar o dia e transmitir alegria aos meus alunos portadores de autismo associado à deficiência mental.

      Liked by 2 people

Deixe a sua opinião.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s