Transtorno Obsessivo-Compulsivo

artigo, escrita, saúde

fotografia de rua- figueira da foz (2) P&B

O chamado Transtorno Obsessivo-Compulsivo (“TOC“) (na literatura em inglês Obsessive-Compulsive Disorder – “OCD“) é uma doença em que o indivíduo apresenta obsessões e compulsões, ou seja, sofre de ideias e/ou comportamentos que podem parecer absurdas ou ridículas para a própria pessoa e para os outros e mesmo assim são incontroláveis, repetitivas e persistentes. A pessoa é dominada por pensamentos desagradáveis que podem possuir conteúdo sexual, trágico, entre outros que são difíceis de afastar de sua mente, parecem sem sentido e são aliviados temporariamente por determinados comportamentos. O Transtorno Obsessivo-Compulsivo é considerado o quarto diagnóstico psiquiátrico mais frequente na população. De acordo com os dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), até o ano 2020 o Transtorno Obsessivo-Compulsivo estará entre as dez causas mais importantes de comprometimento por doença. Além da interferência nas atividades, os Sintomas Obsessivo- Compulsivos (SOC) causam incomodo e angústia aos pacientes e seus familiares.

Apesar de ter sido descrito há mais de um século, e dos vários estudos publicados até o momento, o Transtorno Obsessivo-Compulsivo ainda é considerado um “enigma”. Questões como a descoberta de possíveis fatores etiológicos, diversidade de sintomas e como respondem aos tratamentos continuam sendo um desafio para os pesquisadores.

Estudos indicam que uma das dificuldades para encontrar essas respostas deve-se ao caracter heterogéneo do transtorno. Vários estudos têm apontado para a importância da identificação de subgrupos mais homogéneos de pacientes com Transtorno Obsessivo-Compulsivo. Esta abordagem visa buscar fenótipos mais específicos que possam dar pistas para a identificação dos mecanismos etiológicos da doença, incluindo genes de vulnerabilidade e, por fim, o estabelecimento de abordagens terapêuticas mais eficazes.

Alguns subtipos de Transtorno Obsessivo-Compulsivo têm sido propostos. Dentre eles, dois subtipos bastante estudados correspondem aos pacientes com início precoce dos Sintomas Obsessivo- Compulsivos. e o subtipo de Transtorno Obsessivo-Compulsivo associado à presença de tiques e/ou síndrome de Tourette (ST). Esses dois subgrupos de pacientes apresentam características clínicas, neurobiológicas, de neuroimagem, genéticas e de resposta aos tratamentos distintos e que os diferenciam de outros pacientes. É importante ressaltar também que esses dois subtipos apresentam características semelhantes, o que dificulta a interpretação de sua natureza.

Compulsão é um comportamento consciente e repetitivo, como contar, verificar ou evitar um pensamento que serve para anular uma obsessão. Outros exemplos de compulsão são o acto de lavar as mãos ou tomar banho repetidamente, conferir reiteradamente que se esqueceu de algo como uma torneira aberta ou a porta de casa sem trancar. Deve-se deixar claro porém que para que esses comportamentos sejam considerados compulsivos, devem ocorrer em uma frequência bem acima do necessário diante de qualquer padrão de avaliação.

Depressão Maior e Fobia Social podem acometer os pacientes com Transtorno Obsessivo-Compulsivo ao longo da vida.

 


Extraído de

Transtorno Obsessivo-Compulsivo, em 10/10/10 às 14h 29 min.

Anúncios

4 comentários sobre “Transtorno Obsessivo-Compulsivo

  1. Sabe, Paulo, por algum motivo ou razão que desconheço, o ser humano acaba desenvolvendo um tipo de TOC, mesmo que suave ou inicial. Cabe a nós mesmos nos "policiarmos" e/ou pedirmos ajuda quando for o caso.Bacana a iniciativa da postagem.Bom domingo, bom dia de sonhos.Beijo carinhoso.

    Curtir

  2. Estimado e Simpático Amigo Admirável:Um momento de psiquiatria complexo, mas cuja mensagem captei.Registo na doença:"…A pessoa é dominada por pensamentos desagradáveis que podem possuir conteúdo sexual, trágico, entre outros que são difíceis de afastar de sua mente, parecem sem sentido e são aliviados temporariamente por determinados comportamentos…."É uma pessoa valiosa que se preocupa com as pessoas, elucidado o que podem ter de nefasto.Parabéns. O seu humanismo é fabuloso e extraordinário.Aliás, tudo deslumbra aqui, neste espaço de sonhos.Abraço amigo.Com respeito e sempre a admirá-lopenaBem-Haja, pela amizade, sublime amigo de bem.Adorei.

    Curtir

  3. Pena,defendo que compreendermos e nos projectarmos nos outros possibilita uma convivência mais salutar. Por outro lado, existem tantos aspectos do ser humano que são desconhecidos.Gosto da temática "depressão", como já escrevi num post, detestando a falta de respeito/consideração que existe pela mesma. A palavra vulgarizou-se…Muito obrigado pelas suas palavras e presença.Abraço,Paulo

    Curtir

Deixe a sua opinião.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s