Ansiedade – do Normal ao Patológico

educação, saúde

  Ansiedade
Aproxima-se o dia da sua endoscopia. Para além de uma estranha transpiração, o coração bate mais depressa, tem dificuldade em dormir… Podemos dizer que está ansioso.

Perante uma situação que o seu organismo entende como estranha ou  nunca vivenciada, a ansiedade é uma manifestação normal. Ela antecede um momento entendido como sendo de “perigo”, que neste caso é real. Mas podem também surgir perigos imaginários.

Porém, em muitas pessoas, a ansiedade surge de forma “quase” espontânea, à semelhança da fome, associada ou não a quadros depressivos e – ou fóbicos. O grau e a frequência dos sintomas da ansiedade determinam a normalidade ou a patologia.

No caso de doença, surge como consequências de problemas da primeira infância, causas hormonais, biológicas ou anomalias químicas ao nível do cérebro.

Ter ansiedade ou sofrer desse mal faz com que a pessoa perca uma boa parte da sua auto-estima. Ela chega mesmo a deixar de fazer certas coisas, triviais e necessárias, porque se julga incapaz de realizá-las. Aqui, o termo ansiedade está de certa forma ligado à palavra medo.

A Ansiedade em níveis muito altos, ou quando apresentada com a timidez ou depressão, impede que a pessoa desenvolva seu potencial intelectual. A aquisição de competências é bloqueada, o interfere não só nas aprendizagens da educação tradicional, mas também nas inteligências social e emocional .

Muitos dos sintomas desta característica biológica do Homem resultam de um aumento da estimulação do sistema nervoso vegetativo ou autónomo, que controla o reflexo ataque-fuga. Outros são somatizações, ou seja, os doentes convertem a ansiedade em problemas físicos, incluindo dores de cabeça, distúrbios intestinais e tensão muscular. Cerca de metade das pessoas com ansiedade sofrem principalmente de sintomas físicos, normalmente localizados nos intestinos e no peito. Conforme a sintomatologia, a ansiedade pode ser classificada em vários transtornos, mas sempre quando há um grau patológico, definido como aquele que causa interferência nas atividades normais do indivíduo.
Os sintomas mais frequentes são:

  • Picadas nas mãos e nos pés
  • Instabilidade ou sensação de desmaio
  • Sensação de ter um “nó” na garganta
  • Dificuldades para relaxar
  • Dificuldades para dormir
  • Vómitos incontroláveis.

O tratamento, de carácter duradouro e persistente, realiza-se à base de antidepressivos e/ou antidepressivos e com psicoterapia, realizada por um técnico especializado.

 
Anúncios

5 comentários sobre “Ansiedade – do Normal ao Patológico

  1. .. assertivo e didático .. porque da ansiedade todos sabemos um pouco, mas não tanto como aprendemos aqui … a ansiedade está sempre presente na vida de qualquer ser vivo … urge saber controlá.la e contorná.la … um bom domingo, meu querido … um abraço dos nossos ,.. paulo ..

    Curtir

Deixe a sua opinião.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s