Fruto Insípido

diário, escrita

Uma ideia de carnaval
Talvez continue na procura de um nada acorrentado pela persistência dos ramos da árvore que um dia me suportaram.


Olho-te, mas em mim o sentimento de amar ou o redutor sentido carnal assimilam instâncias cujo prazer é ultrapassado pela dor de um dia distante e presente na memória.

Folheio, docemente, as páginas do livro amarrotadas pelo passar do tempo. Ao lado, um sopro vazio de tudo e de nadas: o vento fez-se sentir. Observo-te.

O impossível transforma-se no todo. O fruto, banhado pela doce brisa, afasta-se.

E assim, outro dia, outra memória, outro fruto.

Talvez!…

Advertisements

8 thoughts on “Fruto Insípido

Deixe a sua opinião.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s