Na fuga ao presente

diário, escrita, Eu & o blogue


Sem ar nem espaço. Longe da gota de água essencial à vida.
A ansiedade e o fracasso preenchem os seus pedaços. Não consegue fazer nada. Não pode fazer nada…

Procura esquecer mas os isótopos existem. Na cadeia de DNA, um prenúncio de infelicidade.
Só, a sua luz dita a solidão nos momentos que teima em não viver ao extremo.
Ainda recorda a dor.  Aquela penetração sofrida, sem sentimento, expressão de uma nítida violação de princípios.

Mas os princípios não pertencem a todos.

Anúncios

Deixe a sua opinião.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s