O tudo, o nada

diário
 
Estranha a tristeza daquela criança, de olhar antes cintilante.

 

Os silêncios registam marcas tão profundas e negativas. Histórias de horror que apenas uma viagem dentro da mente do outro nos pode revelar.
As perturbações emocionais enquadram bloqueios cujas tangentes são de difícil operacionalização.
Demorei 2 meses e quase 11 dias para detectar a fome oculta, no rosto muitas vezes um pouco sujo e apenas hoje, através das lágrimas transparentes dos seus relatos, vivi o thriller dos seus dias, devido ao alcoolismo de um dos progenitores. As barreiras sitiam o estudo e qualquer outro tipo de acção. Afinal, o jantar de Domingo foi “batata cozida com 1 ovo” (leia-se “um”). Pelo menos, na escola, para além do almoço, já tem gratuitamente a merenda da manhã e tarde. Mas isto não é tudo.
Na verdade, é o tudo por nada…
Anúncios

Deixe a sua opinião.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s