Aquelas palavras que me dizes

diário, escrita

Não te posso dizer nada…

Comunicar com que finalidade? Para ouvir, de forma rude, a discriminação das minhas carências, sem respeito e com um certo regozijo, na enumeração que fazes?

Não! Tenho noção dos meus erros, lacunas, prazeres, necessidades… Sei que preciso de tempo. Sim, aquele factor do qual tenho ousado abusar, não contigo mas nas páginas da minha vida. Mas quando se gosta, há respeito mútuo. A adaptação é um processo lento – requer acomodação! Perante tantos comburentes, urge edificar vários moderadores de combustões.

Em mim Em Ti
Nelas, Central de Caminhos de Ferro, 06/Julho, 17h
Advertisements

Deixe a sua opinião.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s